fbpx

Centro de Informações Toxicológicas publica relatório anual dos casos de intoxicação e envenenamentos no estado

O Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Santa Catarina (CIATox/SC) publicou neste mês de agosto seu relatório anual referente ao ano de 2022. O documento oferece uma visão abrangente das estatísticas, tendências e informações relacionadas a intoxicações e envenenamentos no estado.

Conforme o relatório, no ano de 2022 foram realizados 20.748 atendimentos, dos quais 20.340 (98,0%) foram casos de exposição em que a vítima era humana, 88 (0,5%) casos de exposição com vítima animal e 320 (1,5 %) solicitações de informação sem vítima.

Os dados disponibilizados incluem: quais são os agentes tóxicos mais frequentes, registro de atendimentos por municípios catarinenses, local, via e circunstância da exposição, gravidade, desfecho e letalidade das exposições humanas, entre outros.

Os grupos de agentes responsáveis pelo maior número de atendimentos em 2022 foram os Medicamentos (35,15%), seguidos pelos Animais Peçonhentos/Venenosos (21,75%). Na maior parte dos dos casos atendidos (46,7), os pacientes sofreram exposições acidentais aos agentes tóxicos.

Além disso, são apresentados no relatório alguns eventos toxicológicos em destaque no ano de 2022, que incluem:

1. Acidentes humanos envolvendo aranhas: Foram registrados 2.231 atendimentos humanos de acidentes com aranhas em 2022. Os tipos armadeira e marrom foram as campeãs.

2. Exposições envolvendo droga de abuso cocaína: Nos últimos 9 anos de atendimentos do CIATox/SC, verifica-se aumento no número de atendimentos envolvendo Cocaína. Em 2022 esse aumento foi de 56,4% (366 casos) em relação ao ano de 2021 (234 casos). O maior número de registros ocorreu entre os homens (73,6%). As faixas etárias de 20 a 39 anos representaram a maioria dos registros (69,8%). Quanto à gravidade dos casos, 2,7% foram fatais.

3. Exposições envolvendo agrotóxicos: Em 2022 foram registrados 511 casos envolvendo Agrotóxicos. O herbicida Glifosato, utilizados no controle de plantas daninhas, esteve presente em 25,1% dos casos registrados no ano.

4. Exposições por erros de medicação: Os principais tipos foram; erro de dose (183 casos); troca de embalagens (170 caso); erro de via (22 casos) e troca de nomes (19 casos). Os principais medicamentos envolvidos foram clonazepam, paracetamol e risperidona. 

“O relatório anual de 2022 é uma ferramenta essencial para entendermos as tendências de intoxicações e envenenamentos em nosso estado. Com base nessas informações, podemos trabalhar em estreita colaboração com comunidades, profissionais de saúde e autoridades para implementar medidas de prevenção e tratamentos mais eficazes, garantindo um ambiente mais seguro para todos. Os dados também ficam disponíveis para instituições governamentais, instituições de ensino, pesquisadores e para a comunidade”, informa Danielle B. Legat Albino, Gerente do Centro de Informações e Assistência Toxicológica.

Os dados dos registros dos atendimentos do ano de 2022 são fruto do trabalho de uma equipe de profissionais e estudantes. O grupo exerce suas atividades prestando informações técnicas em caráter de urgência e emergência, educativas e preventivas para profissionais da área da saúde e à população por meio do telefone 0800 643 5252. 

O documento completo está disponível no site oficial do CIATox/SC e oferece dados que podem servir de base para ações futuras no campo da toxicologia e da saúde pública. Para acessar o relatório CLIQUE AQUI.

Sobre o CIATox/SC

O CIATox/SC é uma instituição de referência em toxicologia vinculada à Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SUR/SES/SC) e responsável por coletar, analisar e fornecer assistência especializada em casos de exposição a substâncias tóxicas e envenenamentos. 

Localizado nas dependências do Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh), em Florianópolis, o centro tem acordo de Cooperação Técnica com a Universidade Federal de Santa Catarina e iniciou as atividades no dia 14 de maio de 1984.

O espaço mantém um serviço gratuito de plantão 24 horas para informações específicas em caráter de urgência na área de Toxicologia Clínica. Qualquer pessoa pode procurar o serviço diretamente ou por meio de ligação pelo telefone 0800 643 5252.

Fonte: Por ASCOM | SES 

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore