fbpx

CNPq e MCTI anunciam reajuste das bolsas de fomento tecnológico e extensão inovadora

Modalidades não foram contempladas no anúncio anterior. Reajuste chega a 94%.

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) anunciam nesta terça-feira, 18, o aumento do valor das Bolsas de Fomento Tecnológico e Extensão Inovadora do CNPq, destinadas à formação e capacitação de recursos humanos e à agregação de especialistas, que contribuam para a execução de projetos de pesquisa ou de desenvolvimento tecnológico, assim como atividades de extensão inovadora e transferência de tecnologia. O reajuste contempla oito modalidades e beneficia 6.500 bolsistas atualmente em atuação. Os novos valores passam a valer já no próximo pagamento, em agosto.

 “As bolsas de fomento tecnológico e extensão inovadora constituem mais um instrumento para a transferência de conhecimento e geração de inovação. O reajuste que anunciamos hoje reflete o compromisso do nosso governo com as pesquisadoras e pesquisadores do país e com a ciência como instrumento para a superação dos mais diferentes desafios e como pilar do desenvolvimento nacional, sendo a inovação um dos principais elementos da política de reindustrialização do Brasil em novas bases tecnológicas”, disse a ministra Luciana Santos.

 O impacto orçamentário é de R$ 202 milhões, com recursos do orçamento do CNPq, do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), do MCTI e de instituições parceiras que contam com bolsistas das modalidades contempladas, tais como o Ministério da Saúde, Embrapa, INPE, Fiocruz, AEB e outros. 

 “Não pudemos anunciar antes esses reajustes porque os novos valores dependiam de recursos de fontes externas e, para isso, foram necessários estudos e negociações com cada parceiro para definirmos os valores viáveis”, explicou o presidente do CNPq, Ricardo Galvão. “Essas bolsas representam o principal instrumento de atração de pessoal qualificado no âmbito de parcerias temáticas do CNPq, além de atuar como importante reforço às equipes do Programa INCT”, completou.

Confira a tabela de reajuste: 

Modalidade

Sigla

Categoria/

Nível

Valor

Atual

Novo

Valor

Percentual de

Reajuste

Iniciação Tecnológica e Industrial

ITI

A

400,00

700,00

75%

B

161,00

300,00

86%

Desenvolvimento Tecnológico e Industrial

DTI

A

4.000,00

5.200,00

30%

B

3.000,00

3.900,00

30%

C

1.100,00

1.430,00

30%

Especialista Visitante

EV

1

5.000,00

6.500,00

30%

2

3.500,00

4.550,00

30%

3

2.500,00

3.250,00

30%

Extensão no País

EXP

A

4.000,00

5.200,00

30%

B

3.000,00

3.900,00

30%

C

1.100,00

1.430,00

30%

Apoio Técnico em Extensão no País

ATP

A

550,00

770,00

40%

B

400,00

560,00

40%

Fixação e Capacitação de Recursos Humanos – Fundos Setoriais

SET

A

6.000,00

7.800,00

30%

B

5.000,00

6.500,00

30%

C

4.500,00

5.850,00

30%

D

4.000,00

5.200,00

30%

E

3.500,00

4.550,00

30%

F

3.000,00

3.900,00

30%

G

2.500,00

3.250,00

30%

H

1.500,00

1.950,00

30%

I

800,00

1.040,00

30%

Apoio à Difusão do Conhecimento

ADC

1A

4.000,00

5.200,00

30%

1B

3.000,00

3.900,00

30%

1C

1.100,00

1.430,00

30%

2A

483,00

700,00

45%

2B

241,00

300,00

24%

2C

161,00

200,00

24%

Iniciação ao Extensionismo

IEX

360,00

700,00

94%

As modalidades

Conheça as modalidades contempladas por este reajuste: 

1) Iniciação Tecnológica e Industrial (ITI):

Finalidade: estimular o interesse para a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico em estudantes do nível médio e superior ou de graduados em nível médio.

 2) Desenvolvimento Tecnológico e Industrial (DTI):

Finalidade: possibilitar o fortalecimento da equipe responsável pelo desenvolvimento de projeto de pesquisa, desenvolvimento ou inovação, por meio da incorporação de profissional qualificado para a execução de uma atividade específica.

 3) Especialista Visitante (EV):

Finalidade: complementar a competência da equipe de execução do projeto, por meio da participação temporária de profissional qualificado.

 4) Extensão no País (EXP):

Finalidade: apoiar profissionais e especialistas visando ao desenvolvimento de atividades de extensão inovadora ou transferência de tecnologia.

 5) Apoio Técnico em Extensão no País (ATP):

Finalidade: auxiliar o desenvolvimento de projeto mediante a participação de profissional técnico no apoio a atividades de trabalhos de laboratório, de campo e afins.

 6) Fixação e Capacitação de Recursos Humanos – Fundos Setoriais (SET):

Finalidade: estimular a fixação e capacitação no País de recursos humanos com destacado desempenho acadêmico e tecnológico e/ou reconhecida competência profissional em áreas estratégicas e temas de interesse dos Fundos Setoriais.

 7) Apoio à Difusão do Conhecimento (ADC):

Finalidade: disseminar e popularizar a ciência, a tecnologia e a inovação, em nível nacional, por meio do desenvolvimento de competências/habilidades e atividades na área da divulgação científica.

 8) Iniciação ao Extensionismo (IEX):

Finalidade: fortalecer, mediante projeto de pesquisa ou extensão, orientado por pesquisador qualificado, a interação entre universidade e sociedade no que tange a geração e transferência de conhecimentos, construindo um ambiente favorável à promoção de uma agenda estratégica local voltada ao desenvolvimento sustentável.

Fonte: Gov.com.br 

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore