fbpx

Conheça os 10 maiores donos de Bitcoin no mundo

Imagem: Shutterstock

Os olhos do mundo estão voltados para o novo recorde histórico alcançado pelo bitcoin e aumentou a curiosidade sobre quem são os maiores donos da criptomoeda do mundo. O preço do bitcoin atingiu um novo máximo histórico em 11 de março de 2024, ultrapassando os US$ 71 mil.

O preço do bitcoin subiu mais de 300% em comparação a novembro de 2022. O bitcoin (BTC) avançou pelo sexto dia consecutivo, bateu nova máxima histórica e atingiu valor de mercado de US$ 1,4 trilhão, superior ao market cap da prata, de US$ 1,38 trilhão. 

E segue em nível recorde, negociado acima de US$ 72 mil (cotação de 12 de março), com o fluxo crescente de recursos novos para o segmento de ativos digitais em meio ao novo verão dos criptoativos. Mais de US$ 10 bilhões chegaram ao bitcoin via fundos negociados em bolsa.

Não há certeza sobre a identidade do criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto. No entanto, estima-se que ele tenha cerca de 1,1 milhão de BTC, o que representa US$ 51,4 bilhões atualmente. 

Já as empresas de investimento estão gastando bilhões de dólares na compra da criptomoeda. Nas últimas semanas, elas se tornaram “baleias”, nomenclatura dada a pessoas ou instituições que possuem mais de 10 mil bitcoins.

Sistema de circulação de Bitcoin

(Imagem: sfam_photo/Shutterstock)

O sistema da criptomoeda só permite que haja um total de 21 milhões de bitcoins em circulação – até agora, cerca de 19 milhões já foram criados. O restante ainda precisa ser minerado (termo usado para descrever o processo de criação da moeda). Essa é uma informação importante para entender e tentar precisar a quantidade de bitcoin em circulação.

As baleias Bitcoin são pessoas ou entidades que detêm grandes quantidades de moeda digital e têm o potencial de impactar os movimentos de preços com uma única negociação. O termo “baleia” foi originalmente usado no mercado financeiro para se referir aos investidores com grandes quantidades de ativos. O limite mínimo amplamente aceito para uma baleia Bitcoin é de 1.000 BTC. 

As baleias têm o poder de influenciar o mercado, comprando ou vendendo grandes volumes de ativos e gerando oscilações nos preços. Normalmente, existem sites e plataformas que emitem alertas sobre a movimentação desses investidores, como o Whale Alert.

Bitcoins perdidos

Existem ainda os bitcoins perdidos, que são aqueles que os proprietários perderam a chave de acesso. Uma vez perdidos, os bitcoins ficam inacessíveis para sempre. 

Para recuperar bitcoins perdidos, basta entrar na carteira digital e colocar a seed no campo solicitado. O passo a passo depende do tipo de carteira. 

As criptomoedas podem ser perdidas por vários motivos, como:

  • Erros de digitação na transação
  • Senhas esquecidas
  • Falhas de segurança dos equipamentos usados 

Um estudo da Chainanalysis, publicado pelo The New York Times, mostra que cerca de 20% dos 18,5 milhões de bitcoins existentes no mundo estão guardados em carteiras cujos proprietários perderam o acesso. 

Dados da empresa de estudos de blockchain Glassnode mostram que 3 milhões de Bitcoin foram perdidos para sempre, valor que representa 15,5% das moedas já criadas.

Diante desse cenário, é possível estimar quais são os 10 maiores donos de bitcoin do mundo.

1- Satoshi Nakamoto

A identidade de Satoshi Nakamoto nunca foi revelada (Imagem: Pixabay)

Como já citamos, é o maior detentor de bitcoin do mundo, com estimados 1,1 milhão de BTC, espalhados por várias carteiras. Satoshi Nakamoto é o pseudônimo usado pelo criador ou criadores da criptomoeda Bitcoin. O nome é usado desde 2008, quando Nakamoto publicou o whitepaper que descreve a arquitetura e os princípios fundamentais do Bitcoin. 

Entre os nomes dos maiores donos de Bitcoin do mundo, Nakamoto é praticamente um sinônimo da criptomoeda. Responsável também pela criação do primeiro banco de dados de blockchain e da primeira carteira de Bitcoin. Em 3 de janeiro de 2009, Nakamoto foi responsável por minerar o primeiro bloco da rede, chamado de bloco gênese. 

Esses cerca de 1,1 milhão de bitcoins em carteiras foram as primeiras a serem criadas, ainda em 2009. Nenhuma moeda é movimentada há anos, e ninguém sabe quem é Satoshi – ou mesmo se ele ou ela ou eles ainda estão vivos. 

Em dezembro de 2010, Satoshi Nakamoto decidiu desaparecer. Desde então não ouvimos mais nada sobre ele, e seu pseudônimo se tornou uma espécie de mito dentro do setor de criptomoedas.

2- Binance

Estima-se que a Binance tenha cerca de 550 mil bitcoins. A Binance é uma corretora de criptomoedas que funciona como uma bolsa de valores. Em vez de ações de empresas, os investidores compram criptoativos. Ela oferece uma plataforma online onde os usuários podem criar contas, depositar fundos em suas carteiras e realizar transações. 

Também oferece sua própria moeda digital: a Binance Coin (BNB). A Binance P2P permite aos usuários comprar e vender criptomoedas diretamente com outros usuários. O Binance Earn permite aos novos e experientes usuários de cripto ganhar facilmente dinheiro com os seus criptoativos existentes. 

A Binance também oferece uma funcionalidade de poupança em criptomoedas que permite que você ganhe rendimentos passivos com seus investimentos em criptomoedas.

3- Grayscale Investments

Grayscale Logo

A Grayscale detém cerca de 566,9 mil unidades de Bitcoin. Destaque entre os maiores donos de Bitcoin do mundo, a Grayscale é uma gestora de ativos de criptomoedas. Em 2022, lançou um ETF que é negociado em bolsas americanas, britânicas, italianas e alemãs. O ETF acompanha o Índice Bloomberg Grayscale Future of Finance, que inclui empresas como gestores de ativos, bolsas, corretoras e mineradores de criptomoedas. 

A Grayscale também tem o Grayscale Dynamic Income Fund (GDIF), que é o seu primeiro produto de investimento ativamente gerido. O GDIF visa otimizar o rendimento sob a forma de recompensas de staking associadas a ativos digitais de prova de participação.

4- Governo dos Estados Unidos

Imagem: Unsplash/@ewankennedy19

O governo dos Estados Unidos também é um dos maiores donos de Bitcoin do mundo, com cerca de 215 mil unidades de Bitcoin, equivalente a pouco mais de R$ 42 bilhões. Em outubro de 2023, o patrimônio do governo dos EUA era estimado em quase 200 mil BTC, equivalentes a mais de US$ 5 bilhões. 

O governo dos EUA tem realizado vendas e leilões de moedas confiscadas ao longo dos anos, como parte de suas ações contra atividades ilícitas relacionadas a criptomoedas. 

Em janeiro de 2024, o governo dos EUA revelou que pretende vender cerca de US$ 130 milhões (mais de R$ 600 milhões, na cotação atual) em unidades de bitcoin que foram apreendidas pelas autoridades do país em 2021. A venda planejada pelo governo dos EUA representa apenas 1,5% do total estimado de 194.188 BTC – ou US$ 7,7 bilhões – que detém de três apreensões feitas em casos criminais.

5- Governo da China

O governo da China detém cerca de 190 mil unidades de Bitcoin. A China tem uma posição contrária às moedas digitais e proibiu qualquer atividade relacionada à mineração de Bitcoin. Em 2021, o governo chinês proibiu totalmente a mineração de Bitcoin no país e, em setembro, proibiu qualquer tipo de transação com criptoativos. 

No entanto, o governo chinês tem sob sua custódia 194 mil BTC, o equivalente a mais de US$ 3,9 bilhões. Além disso, as autoridades chinesas ainda fazem a custódia de 833 mil ETH. Pode querer esconder, mas a China é um dos maiores donos de Bitcoin do mundo sim.

A China também está investindo em outras áreas ligadas à tecnologia blockchain. O governo de Pequim está planejando o lançamento de sua própria moeda digital – o yuan digital chinês (e-CNY).

6- MicroStrategy

Logo da empresa MicroStrategy

 A MicroStrategy detém cerca de 189,1 mil unidades de Bitcoin. É uma empresa de análise e inteligência empresarial que é negociada publicamente. A sua plataforma de análise é considerada a melhor em análise empresarial e é utilizada por muitas marcas da Fortune Global 500. 

A MicroStrategy também é pioneira na análise em nuvem com IA e o maior detentor público de BTC. A empresa começou a comprar Bitcoin em 2020 e, desde então, as suas ações aumentaram 809%. 

Também tem uma plataforma de software chamada MicroStrategy Mobile, que integra capacidades de análise em aplicações para iPhone, iPad, Android e BlackBerry. 

7- Tyler e Cameron Winklevoss

Os gêmeos Winklevoss afirmaram ter comprado 120 mil bitcoins em 2012. Cameron e Tyler Winklevoss são irmãos gêmeos, investidores, remadores olímpicos e cofundadores da exchange de criptomoedas Gemini. Cameron é o presidente da Gemini e Tyler é o CEO. A Forbes estima o patrimônio deles em US$ 1,1 bilhão cada e estão entre os maiores donos de Bitcoin do mundo.

Cameron e Tyler Winklevoss também são conhecidos por co-fundar a HarvardConnection e processar Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, com a alegação de que Zuckerberg roubou a ideia de criar um site de rede social. 

Em 2012, Tyler e seu irmão Cameron fundaram a Winklevoss Capital Management, uma empresa que investe em várias classes de ativos, com ênfase em fornecer financiamento inicial e infraestrutura para startups em estágio inicial

8- Tim Draper

O chamado ‘titã do venture capital’ é um grande entusiasta do Bitcoin. Em 2014, Draper ficou conhecido por lucrar mais de US$ 600 milhões com a compra de 30 mil bitcoins num leilão do governo dos EUA. Os bitcoins foram apreendidos pela polícia e leiloados pelo próprio governo. Na época, as moedas custaram a ele US$ 17 milhões.

Em dezembro de 2023, Draper previu que o Bitcoin atingiria US$ 250 mil em 2024, um aumento de cerca de 470% em relação ao seu valor atual. 

Tim Draper é um investidor de capital de risco americano e cofundador da Draper Fisher Jurvetson (DFJ) Venture Company. A DFJ é uma empresa líder em investimentos de risco em empresas tecnológicas em fase inicial de desenvolvimento. 

Draper é um membro da dinastia de investidores de Silicon Valley. Ele investiu em centenas de empresas, incluindo Tesla e Theranos, e fez fortuna com investimentos em criptomoedas. 

Também é fundador da Draper University, Draper Venture Network, Draper Associates e Draper Goren Holm. Ele fundou 30 fundos de capital de risco, a Draper University, a Bizworld e duas iniciativas estaduais para melhorar a governança e a educação. 

9- Michael J. Saylor

Michael Saylor é um empresário, executivo, inventor, autor e filantropo americano. Estima-se que tenha uma fortuna em Bitcoin. Segundo a Forbes, Michael Saylor tem 206.882 BTC, o que equivale a cerca de US$ 9  bilhões de dólares. Este valor inclui 189.150 BTC da MicroStrategy e 17.732 BTC pessoais. 

Ele foi o fundador e presidente executivo da MicroStrategy. Também é o fundador da Alarm.com e autor do livro “The Mobile Wave”. 

Em 2022, Saylor deixou o cargo de CEO da MicroStrategy, a empresa de software que ele fundou na década de 1980. Em janeiro de 2024, Saylor deu início a um processo para vender US$ 216 milhões (R$ 1 bilhão, na cotação atual) em ações da companhia. Saylor disse que a criptomoeda será um ativo muito mais valioso do que o ouro no futuro.

10- Tesla

(Imagem: Frederic Legrand/Shutterstock)

A empresa de veículos elétricos liderada por Elon Musk, anunciou em fevereiro de 2021 a compra de US$ 1,5 bilhão em Bitcoin. A compra ocorreu quando o preço do Bitcoin estava entre US$ 32 mil e US$ 33 mil. 

A Tesla vendeu parte desses recursos em duas ocasiões:

  • No primeiro trimestre de 2021, foram vendidos US$ 272 milhões em bitcoins
  • No segundo trimestre de 2022, foram vendidos mais US$ 936 milhões 

Em 2022, a Tesla vendeu mais de 30.000 bitcoins, o que representou cerca de 75% de suas participações. A venda foi avaliada em US$ 936 milhões e gerou especulações sobre as razões por trás da decisão. 

 

Em 30 de setembro de 2023, a Tesla detinha US$ 184 milhões em ativos digitais, parte do US$ 1,5 bilhão em Bitcoin que comprara em março de 2021.

Outros nomes importantes entre os maiores donos de Bitcoin

  • Peter Thiel – cofundador do PayPal e ex-executivo do Facebook, é um dos primeiros defensores do Bitcoin. Em 2024, a Founders Fund de Peter Thiel investiu US$ 200 milhões em Bitcoin e Ethereum. Em 2022, o fundo vendeu todas as suas posições em Bitcoin, ganhando cerca de US$ 1,8 bilhão. Em abril de 2022, Thiel falou publicamente de forma otimista do Bitcoin: “estamos no fim da era do dinheiro fiat” e afirmou que o preço do Bitcoin pode ainda se valorizar em 100 vezes. Em 2023, Peter Thiel investiu US$ 35 milhões para desenvolver soluções focadas no Bitcoin.
  • Block, Inc. – é uma empresa de pagamentos digitais liderada por Jack Dorsey, co-fundador do Twitter. A Block criou a Bitkey, uma carteira física de autocustódia de bitcoin. A empresa também tem cerca de 8.000 bitcoins. Em 22 de fevereiro de 2024, a Block divulgou os resultados do quarto trimestre de 2023, onde obteve US$ 66 milhões de lucro bruto com negociações de Bitcoin (BTC) por meio do Cash App. Este valor representa um crescimento de 90% em relação ao ano anterior. 
  • El Salvador – o país começou a comprar a criptomoeda em setembro de 2021, mesmo ano em que adotou o ativo como moeda oficial. Atualmente, o país possui 2.681 unidades da criptomoeda, que foram adquiridas em 12 compras com um preço médio de aquisição de US$ 42,6 mil.
Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore