fbpx

Fapesc participa de encontro das Diretorias Técnicas das Fundações de Amparo à Pesquisa

diretora-de-Ciencia-Tecnologia-e-Inovacao-Valeska-Daniela-Tratsk
Foto: Divulgação / MAPA

A diretora de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Valeska Daniela Tratsk, participou do Encontro das Diretorias Técnicas das Fundações de Amparo à Pesquisa (Faps), realizado em Curitiba, na quinta e na sexta-feira.  

O encontro foi realizado pelo Conselho Nacional das Faps (Confap) e pela Fundação Araucária, do Paraná. “O encontro nos trouxe um enriquecimento enorme. Foram dois dias de muito trabalho em conjunto com os 18 diretores presentes, discutindo temas relevantes ciência aberta, pesquisa orientada à missão, indicadores e a Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação”, avaliou a diretora da Fapesc.  

As discussões resultarão em um documento que será entregue na Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, programada para ocorrer em 2024. Antes disso, os diretores ainda trabalharão on-line para aperfeiçoar as propostas e apresentá-la na reunião da Confap.  

“A troca das demandas foi excelente, com respaldo de todos os diretores. Percebemos que todos estão engajados para que os fomentos das suas Faps sejam investidos da melhor maneira possível, com a melhor transparência possível e com muita responsabilidade. Para que os investimentos cheguem aos cidadãos. Digo isso porque essa é a preocupação da gestão de Santa Catarina. E todo este enriquecimento e essa troca mútua foram de suma importância para o avanço do Estado e do Brasil”, afirmou Valeska.         

Para o presidente do Confap, Odir Dellagostin, foi uma oportunidade ímpar para compartilhar experiências, discutir assuntos de interesse comum e propor ações conjuntas para o avanço da ciência nos estados. “No cenário nacional as Faps vêm alcançando uma relevância, cada vez, maior. Nos últimos anos, em que tivemos um subfinanciamento em nível nacional nas agências nacionais, foram as Faps que mantiveram a ciência de pé e as pesquisas em andamento. As Faps contribuíram com cerca de 80% do auxílio à pesquisa. Agora estamos frente a um novo cenário de uma maior disponibilidade de recursos e valorização da ciência”, destacou Dellagostin. 

Fonte: Por ASCOM | FAPESC  

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore