fbpx

SCAngels lança oficina de pitch com startups e empreendedores

Ideia é traduzir o plano de negócio em uma apresentação convincente de poucos minutos
 

Quem é empreendedor ou está no mundo do empreendedorismo já está acostumado a ouvir a palavra “pitch”. Mas você sabe qual a importância de um bom pitch? Por que o pitch precisa ser bem construído e alinhado ao objetivo pelo qual o empreendedor precisa? Pensando em tirar dúvidas iniciais, mas também orientar na preparação de uma apresentação assertiva é que a Associação de Investidores Anjo SCAngels, em parceria com o Instituto Gene e Centro de Inovação Blumenau lançaram a oficina de pitch.

A primeira iniciativa ocorreu dia 1º de agosto, no CIB, reunindo cerca de 15 startups. “Contamos com a participação de empreendedores que precisavam criar ou mesmo refinar o pitch. Desenvolvemos uma dinâmica com a participação de mentores convidados que permitiu dar mais clareza sobre o objetivo do pitch”, contou Cacio Packer investidor, mentor e cofounder da SCAngels.

Cacio destaca que a parceria inédita deve seguir com oficinas mais recorrentes não se restringindo apenas à Blumenau, mas também em todas as cidades em que a SCAngels está inserida com ações, mentores e investidores. “Sabemos que o pitch é uma espécie de venda da empresa e por isso, o pitch precisa estar adequado e assertivo para ser apresentado a um possível investidor”, diz Cacio, ao lembrar que a SCAngels é uma das maiores associações de investidores anjo do Brasil, que já captou mais de R$ 5 milhões para investir.

Ele lembra que já são mais de 150 associados espalhados por Santa Catarina que têm a missão de descobrir startups escaláveis que precisam de investimento anjo. Desde que foi criada, há três anos, a entidade já realizou aporte em 6 startups e 2 fundos.

Sobre a oficina de pitch, o gerente da Incubadora do Gene, Yuri Apolônio, diz que essa é uma forma de dar mais clareza ao empreendedor sobre qual caminho deve seguir na hora da apresentação de seu negócio. “Nem sempre é fácil seguir uma linha de raciocínio, falando sobre a ideia do problema, mostrando a solução, potencial de crescimento, mercado e público a ser atingido em alguns poucos minutos. E a oficina vem justamente, para dar a orientação necessária das prioridades a serem expostas”, destaca.

Fonte: ACATE – Associação Catarinense de Tecnologia

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore