fbpx

Você sabe o que são as Zonas Azuis?

As zonas azuis são conhecidas por seus habitantes terem alta expectativa de vida, com muito chegando aos 100 anos
A ilha de Icaria é considerado uma Zona Azul (Credito: kostasgr / Shutterstock)

Existem alguns lugares do Terra que são chamados de “Zonas Azuis”, conhecidos por seus habitantes guardarem o segredo da longevidade. Os moradores desses lugares podem facilmente chegar a 100 anos, mas ninguém sabe com certeza o motivo deles alcançarem idades acima da média.

O termo surgiu pela primeira vez em 2004, enquanto pesquisadores realizaram um estudo de dados na província de Nuoro, na Sardenha, em 2004. Agrupando as aldeias com alta longevidade no mapa, os cientistas as circularam de azul, daí veio o nome “Zona Azul”.

A partir disso, o pesquisador Dan Buettner destacou outras regiões onde a população vive mais. Atualmente, existe cinco locais do tipo:

  • Sardenha, Itália
  • Okinawa, Japão
  • Península de Nicoya, Costa Rica
  • Icaria, Grécia
  • Os adventistas do sétimo dia de Loma Linda, EUA

Existem algumas teorias sobre o que faz a população chegar tão longe, que apesar de não serem definitivas, dizem um pouco sobre como podemos ter uma vida mais saudável.

Hábitos da população das Zonas Azuis

As regiões possuem culturas muito diferentes, mas é possível enxergar algumas semelhanças entre os hábitos alimentares da população desses locais. Eles quase sempre adotam dietas baseadas em vegetais, consumindo pouca ou nenhuma carne. Algumas pesquisas sugerem que o consumo de proteína animal regular pode acabar causando câncer e doenças cardíacas.

Altas taxas de ingestão de leguminosas, como derivados de feijão e soja também são comuns nesses locais. Esses alimentos, junto com a ingestão de vegetais, reduz o risco de doenças graves. Outro hábito comum é o consumo moderado de álcool, que pode ajudar a diminuir a pressão arterial e açúcar no sangue, e melhorar a qualidade do sono, apesar de haver contraindicações em beber excessivamente.

As Zonas Azuis também são conhecidas por ingestão reduzida de calorias e jejum regular, que podem ajudar a manter um peso saudável, reduzindo a probabilidade de desenvolver pressão e colesterol altos.

Isso combinado com sonos regulares, prática de exercícios diários suaves, como caminhada, jardinagem e agricultura, e cuidados com a saúde mental, como a prática da religiosidade e espiritualidade, podem ajudar a aumentar a expectativa de vida das pessoas nessas regiões.

Existe também a possibilidade da longevidade estar relacionada à genética da região, mas mesmo não sabendo o que realmente aumenta a expectativa de vida da população, estima-se que os genes sejam responsáveis somente por 20% a 30% da longevidade. Especula-se que existam outras dessas Zonas Azuis que estão por aí esperando para serem identificadas.

Fonte: Olhar Digital |Por Mateus Dias, editado por Lucas Soares 

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore