fbpx

Volta à Lua: trajes espaciais das missões Artemis estão prontos para testes

O traje “Unidade de Mobilidade Extraveicular Axiom” (AxEMU) em testes. Crédito: Axiom Space

Representantes da Axiom Space, que fabrica trajes espaciais para o programa Artemis, da NASA, anunciaram na segunda-feira (22) que as roupas dos astronautas que vão para a Lua podem passar por uma importante revisão de design em breve. A informação foi divulgada no perfil oficial da empresa no X (antigo Twitter).

Segundo o comunicado compartilhado pela empresa, a revisão do uniforme, chamado “Unidade de Mobilidade Extraveicular Axiom” (AxEMU), pode acontecer já em junho.

Esta notícia chega apenas duas semanas depois que a NASA revelou a necessidade de adiar seus planos de pouso de astronautas na Lua por mais um ano – passando para 2026.

Mais flexibilidade para os astronautas na Lua

A prioridade máxima da nova geração de trajes lunares é permitir aos astronautas do programa Artemis maior flexibilidade do que as roupas das tripulações da era Apollo, das décadas de 1960 e 1970, que eram trabalhadas em tecidos rígidos. 

De acordo com o relatório da NASA, a agência já teve pelo menos três programas internos de produção de trajes espaciais lunares entre 2007 e 2021. O último deles, direcionado para as missões Artemis, foi a Unidade de Mobilidade Extraveicular de Exploração (xEMU), mas o progresso nessa frente foi dificultado por “déficits de financiamento, impactos da Covid-19 e desafios técnicos”, segundo o documento.

Optou-se, a partir daí, por buscar parceiros comerciais terceirizados Em junho de 2022, a Axiom Space e a Collins Aerospace participaram de uma concorrência pública para produzir e fornecer à NASA os trajes do Programa Artemis.

Em um comunicado divulgado na época, a agência informou que as empresas começariam a competir por um conjunto lucrativo de ordens de tarefas avaliadas coletivamente em um máximo de US$3,5 bilhões por um “período de desempenho” até 2034. A primeira ordem de tarefa, para o pouso do Artemis 3, foi concedida à Axiom Space em setembro de 2022 com um valor base de US$ 228,5 milhões.

A Axiom Space revelou seu protótipo AxEMU em um evento transmitido ao vivo em março de 2023, embora essa versão tenha sido “disfarçada” por uma camada colorida para esconder elementos particulares. 

Traje espacial AxEMU, desenvolvido pela Axiom Space para as missões lunares do Programa Artemis, da NASA. Crédito: Axiom Space

Ao contrário dos trajes espaciais Apollo fabricados pela ILC Industries, que funcionavam em torno do equador lunar, os uniformes Artemis devem operar na região mais fria e remota do polo sul lunar. Potencialmente, é aqui que o gelo de água pode estar presente na Lua – e a água é fundamental para uma presença humana sustentável por lá, podendo ser usada para combustível de foguetes e sistemas de suporte à vida.

Trajes passarão por diversos testes nos próximos dois anos

Segundo a Axiom, o AxEMU será testado nos próximos dois anos em câmaras de vácuo que podem simular a temperatura e a falta de atmosfera do espaço. Os trajes também serão demonstrados em condições subaquáticas no Laboratório de Flutuabilidade Neutra da NASA, onde os astronautas treinam para caminhadas espaciais.

Conhecidos como Unidade de Mobilidade Extraveicular (UEM), os trajes espaciais atualmente ativos da NASA  foram projetados na década de 1970 para o programa de ônibus espaciais e permanecem em uso na Estação Espacial Internacional (ISS) para atividades extraveiculares – mas não são adequados para o ambiente lunar.

Além disso, a UEM foi projetada para homens (corpos estatisticamente maiores), durante uma época em que nenhum outro gênero estava sob recrutamento no corpo de astronautas. As práticas de contratação de astronautas mudaram décadas atrás, e a NASA continua se esforçando para se adequar às novas realidades.

Até hoje, poucas astronautas conseguiram usar o traje da UEM. Apenas quatro caminhadas espaciais ao longo de toda a história foram exclusivamente femininas, por exemplo.

Além de buscar “acomodar uma ampla gama de membros da tripulação”, o AxEMU, segundo a Axion, também oferecerá outros benefícios, incluindo a capacidade de trabalhar com ferramentas especializadas na superfície lunar e de ficar em regiões permanentemente sombreadas da Lua por duas horas ou mais.

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore