fbpx

Agora o ChatGPT se lembra do que conversou com você; entenda

(Imagem: photosince/Shutterstock)

Você conversa com um amigo. Depois, com outro. Ao conversar com o segundo, (provavelmente) se lembra da conversa que teve com o primeiro, certo? O ChatGPT não era assim. A cada chat (aquelas “abas” na barra lateral) era como se a inteligência artificial (IA) te conhecesse pela primeira vez, por mais que as conversas ficassem listadas. Mas isso mudou. A OpenAI anunciou, nesta sexta-feira (15), que sua plataforma tem “memória” agora.

  • A OpenAI implementou “memória” no ChatGPT. Isso permite que a IA aplique aprendizados de conversas anteriores em novas interações – assim, os chats não começarão do zero toda vez;
  • Com a nova funcionalidade, o ChatGPT mantém a fluidez da conversa e se torna mais útil ao longo do tempo, armazenando e lembrando detalhes e preferências do usuário, segundo a OpenAI;
  • Os usuários podem gerenciar a “memória” do ChatGPT. Dá para revisar e excluir memórias específicas, recomeçar do zero ou desativar completamente o recurso nas configurações da plataforma.
(Imagem: Popel Arseniy/Shutterstock)

Na prática, isso significa que o ChatGPT vai aplicar em conversas novas o que “aprendeu” em conversas anteriores. Ou seja, os chats não estarão mais isolados entre si. Isso também significa que os chats não vão começar do zero, como era até então. Tecnicamente, elas já não partiam do zero, mas só se você informasse sua persona e estilo (em “Custom instructions” nas configurações) à plataforma. É como se, até então, a plataforma lembrasse quem você é, mas não o que conversaram.

‘Memória’ do ChatGPT

(Imagem: Tada Images/Shutterstock)

Confira abaixo como a OpenAI define as três principais novidades relacionadas à “memória” do ChatGPT:

  • Mantenha a conversa fluindo: o ChatGPT vai carregar o que aprende entre as conversas, permitindo que ele forneça respostas mais relevantes;
  • Mais útil ao longo do tempo: o ChatGPT vai se tornar mais útil à medida que você conversa, lembrando continuamente de detalhes e preferências;
  • Gerencie o que ele lembra: reveja e delete memórias específicas, recomece do zero ou desative o recurso nas configurações.”

Cada um usa o ChatGPT de um jeito. Assim, a novidade pode tanto ser bem útil quanto um problema para determinados workflows. Por isso, a OpenAI oferece ajustes e até desativação da “memória” do ChatGPT. Para acessar essas opções, clique no seu nome (no canto inferior esquerdo), vá em “Configurações” e selecione “Personalização”. Nesta seção, você consegue ativar ou desativar a “memória” da IA, bem como ajustá-la.

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore