fbpx

Alexa com IA: Amazon apresenta assistente “turbinada”

Imagem: rafapress/Shutterstock

Nesta quarta-feira (20), a Amazon apresentou uma Alexa renovada e abastecida por seu novo modelo de linguagem larga (LLM, da sigla em inglês).

The Verge relata que o Vice-Presidente Sênior de serviços e dispositivos da Amazon, Dave Limp, a nova Alexa entende frases completas e as responde de forma correta, além de interpretar contextos de falas de maneira mais efetiva e completar múltiplas solicitações feitas com apenas um só comando.

IA generativa nas assistentes de voz

Limp declarou, ainda, ao The Verge, que a nova LLM da Alexa “é verdadeiro modelo de linguagem grande e generalizável que é muito otimizado para o caso de uso da Alexa; não é o que você encontra no Bard ou ChatGPT ou qualquer uma dessas coisas”.

  • Porém, a nova Alexa não sairá em todos os lugares de uma vez;
  • A Amazon vai liberá-la aos poucos por meio de um programa de teste “nos próximos meses”;
  • Por enquanto, apenas os usuários dos EUA serão beneficiados com a Alexa com IA;
  • A empresa de Jeff Bezos parece estar cautelosa após os problemas relatados com o Bard e o Bing com ChatGPT.

Alexa mais “falante”

“Quando você conecta uma LLM ao mundo real, você quer minimizar as alucinações [quando uma IA começa a falar coisas sem sentido] – e, enquanto pensamos que temos os sistemas certos em funcionamento… não há substitutos para colocá-los no mundo real.”

Dave Limp, Vice-Presidente Sênior da Amazon, em entrevista ao The Verge

Se você quiser participar do programa de testes da Alexa, basta falar “Alexa, vamos conversar”, que o dispositivo avisará quando a atualização estiver disponível. Vale ressaltar que somente usuários nos EUA têm acesso ao comando.

De graça? Talvez não

O ponto ruim sobre a Alexa com IA é que o serviço poderá ser pago. Limp pontuou que “a ideia de assistente super-humana que irá sobrecarregar sua casa inteligente, trabalhar tarefas complexas em seu nome, entre outros, pode fornecer utilidade suficiente para acabarmos cobrando algo por isso no futuro”.

Nas assistentes atuais, você precisa ser específico no que quer, detalhando bem sua requisição. Já na nova Alexa, você pode dizer apenas “Alexa, estou com frio”, e a assistente da Amazon pode aumentar a temperatura do termostato, por exemplo.

Ainda, você pode pedir à Alexa que deixe o ambiente nas cores de seu time do coração apenas dizendo seu nome, e ela irá obedecer.

A nova Alexa tem combinados seu conhecimento nos dispositivos disponíveis na casa de seu usuário, em qual ambiente ela se encontra no momento e “um grande número de APIs de casa inteligente, mais de 200, inseridos em nossa LLM”, explicou Limp.

Matéria em atualização

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore