fbpx

Com Circuito Tecnova, Fapesc divulga oportunidade de R$ 30 milhões em fomento para inovação em empresas

Roteiro do Circuito Tecnova teve início na sexta-feira (05), no Meio Oeste catarinense

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) iniciou, na última sexta-feira (05), o Circuito Tecnova para divulgar a oportunidade de micro, pequenas e médias empresas receberem fomento para investir em inovação. O roteiro das apresentações do edital 11/2024 do Programa Tecnova 3 iniciou no Meio Oeste, nos municípios de Luzerna e de Caçador. Nesta edição, o programa concederá mais de R$ 30 milhões para as propostas de desenvolvimento de produtos, bens, serviços e processos inovadores selecionados.

O Tecnova é um programa de apoio à inovação promovido pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) em todo o Brasil. Em Santa Catarina, a Fapesc é responsável pela sua execução. Os recursos para fomento dos projetos são provenientes do Governo do Estado e da Finep. Os interessados em submeter propostas no edital 11/2024 poderão fazer pelo sistema SIGFapesc até 27 de maio de 2024. Confira o edital Programa Tecnova 3: https://fapesc.sc.gov.br/edital-de-chamada-publica-fapesc-no-11-2024-tecnova-iii-sc/

O Circuito Tecnova iniciou na Incubadora Tecnológica de Luzerna (ITL), na manhã desta sexta-feira, e seguiu para Caçador, no Núcleo de Inovação e Tecnologia (NIT) da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (Uniarp). A programação segue nas próximas semanas, quando a equipe da Fapesc visitará municípios das demais regiões catarinenses para apresentar o edital do Programa Tecnova 3.

O presidente da Fapesc, Fábio Wagner Pinto, reforça que o edital é uma excelente oportunidade para as startups e empresas do estado receberem apoio para o lançamento de produtos e serviços, para a implantação de processos inovadores, para o ingresso em novos mercados ou mesmo para a internacionalização do negócio. “O Circuito Tecnova tem a finalidade de divulgar o Programa Tecnova 3 para todo o estado. Vamos visitar diversos municípios para apresentar o edital, explicar para os empreendedores como é o acesso ao Programa e tirar dúvidas. Queremos incentivar a participação nesta chamada pública que vai selecionar até 60 projetos para receber recursos não reembolsáveis. Esse fomento pode colaborar para levar as empresas para novos patamares e perspectivas”, afirma.

Segundo a diretora de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapesc, Valeska Tratsk, o Circuito Tecnova é uma oportunidade também da Fapesc estar ainda mais próxima dos empreendedores e dialogar com eles. Ela pontua que uma das características importantes do Programa Tecnova é dar oportunidade para que empresas em diferentes graus de maturidade possam participar. “O Tecnova 3 vai incluir de startups no começo de seu trabalho até empresas já consolidadas e assim, esperamos receber projetos nas mais diferentes áreas envolvendo a inovação. O objetivo é apoiar e reconhecer os esforços dos catarinenses que colaboram para levar o estado a se destacar quando o assunto é criatividade, tecnologia e inovação”.

Programa Tecnova 3

A chamada pública é aberta para a participação de empresas que faturaram de zero até R$ 16 milhões em 2023. No Tecnova 3, Santa Catarina, ao lado do Paraná, possui o maior orçamento do Brasil para o programa (cada um com subvenção econômica de R$ 30.120.000,00). O valor desta edição é maior que a soma dos dois editais anteriores em Santa Catarina.

Juntos, o Tecnova 1 e 2, beneficiaram 80 projetos de empresas com sede em Santa Catarina. Para a terceira edição, o número de propostas selecionadas também aumentou, podendo chegar a 60. Outra novidade do programa em 2024 é que além do valor de subvenção econômica principal, cada empresa poderá optar por receber recursos de até R$ 75 mil para investir em aceleração e até R$ 27 mil para utilizar em projetos de internacionalização.

Os projetos submetidos para o processo de seleção do Programa Tecnova 3 devem solicitar valores de, no mínimo, R$ 477 mil e, no máximo, R$ 702 mil – esses valores contemplam os recursos de aceleração e de internacionalização. As empresas beneficiadas darão um percentual mínimo de contrapartida, de acordo com a sua receita operacional bruta em 2023.

Fonte: Acate / Fotos e divulgação: Caroline Costa | Fapesc

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore