fbpx

Essas e-scooters minimalistas são feitas de material reciclável

Scooters elétricas VIVA ME e VIVA MIX ME, resultado da parceria entre Gogoro e MUJI, são construídas com materiais recicláveis
(Imagem: Divulgação/ Gogoro)

A Gogoro, pioneira em tecnologia de mobilidade elétrica e troca de baterias, anunciou parceria com a MUJI, marca de consumo doméstico, para criar as novas scooters elétricas VIVA ME e VIVA MIX ME.

As scooters elétricas, produzidas em conjunto com a MUJI, tem foco em simplificar e eletrificar a mobilidade urbana de Taiwan.

Os veículos tiveram o design desenvolvido por Naoto Fukusawa, renomeado designer japonês que fez diversos trabalhos para a MUJI.

Com isso, as scooters adotam elementos clássicos de design da MUJI, como cores rústicas, carroceria simples e estilo minimalista.

“O mais importante no design é que ele deve sempre manter o espírito de integridade em relação às pessoas, ao meio ambiente e à vida. Tanto Gogoro quanto Muji são marcas bastante populares e é muito natural que elas cooperem dessa maneira. Não é apenas um mais um igual a dois. Em vez disso, deixe um mais um ver um valor maior.”

Naoto Fukusawa, designer das scooters

As motocicletas também tem visão sustentável descrita pela iniciativa “Recycling for Good” (“Reciclando para o bem”) da Gogoro. Por isso, os modelos VIVA ME e VIVA MIX ME contam com painéis de veículos feitos de polipropileno 100% reciclado.

“O compromisso da Gogoro em ser negócio sustentável está alinhado com a filosofia de negócios da MUJI. A MUJI não é apenas uma loja que vende mercadorias, mas cria uma vida simples e agradável por meio de pensamento sustentável abrangente e realiza ações práticas para a sustentabilidade da sociedade e do planeta.”

Akihiro Yoshida, gerente geral da MUJI Taiwan

Falando em carregamento, as scooters poderão usar a rede de troca de bateria da Gogoro que estão disponíveis em Taiwan. Dessa forma, ao invés de recarregar o veículo, os donos das scooters poderão depositar a bateria usada em uma das redes de troca de bateria e pegar um novo par carregado.

Fonte: Olhar Digital | Por William Schendes, editado por Rodrigo Mozelli

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore