fbpx

Polícia Militar renova tropa de apoio humanitário no RS

O coronel Aurélio Pelozato, comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), esteve presente na manhã de segunda-feira, 13, na sede da Academia de Polícia Militar da Trindade (APMT), em Florianópolis, para a partida de 29 policiais militares

Fotos: Aurélio Oliveira

O comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), coronel Aurélio Pelozato, participou na manhã de segunda-feira, 13, na sede da Academia de Polícia Militar da Trindade (APMT), em Florianópolis, da saída de 29 policiais militares que substituirão os que já estão no Rio Grande do Sul para ajuda no resgate às famílias desabrigadas por causa das fortes chuvas e alagamentos que atingiram o Estado gaúcho e na preservação da ordem pública através do policiamento ostensivo.

Estão sendo enviados oito policiais do Tático do 1º Comando Regional (CRPM); um oficial e quatro praças do Tático do 1º Batalhão de Pronta Resposta (BPR) do 5º Comando Regional; seis policiais do Batalhão Operações Policiais Especiais (BOPE); seis policiais do Comando de Polícia Militar Ambiental para ações aquáticas; e quatro policiais do Batalhão Aviação da Polícia Militar (BAPM).

Os caminhões e embarcações que já estão no local de emprego no Rio Grande do Sul serão mantidos. Do Comando de Polícia Militar Ambiental serão enviadas duas viaturas 4×4 (caminhonete) e duas embarcações de pequeno porte motorizadas. O 1º Comando Regional vai enviar duas viaturas 4×4 (caminhonete) e o BPR vai enviar uma viatura 4×4.

A PMSC, desde o início das ações no Rio Grande do Sul, foi responsável pelo resgate de 788 vítimas, retirada de em torno de 90 animais de áreas de alagamento. As guarnições do BAPM foram responsáveis pelo transporte de três toneladas de suprimentos para locais isolados.

Para o comandante-geral da PMSC, coronel Aurélio Pelozato, a ação dos policiais da PMSC no Rio Grande do Sul é para ajudar a garantia da Ordem Pública. “Estamos ajudando no resgate de pessoas, de animais, mas também no trabalho tático, de policiamento, para garantir que a segurança dos cidadãos daquele Estado e dos seus patrimônios sejam protegidos e que no ambiente se instale a ordem pública necessária para a realização dos trabalhos”, afirmou.

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore