fbpx

Quanto anos vive um asteroide? Mistério pode ser solucionado em breve; entenda

Recentemente, cientistas conseguiram coletar amostras de um asteroide pela primeira vez, o que pode ajudar a desvendar essa dúvida cósmica
Representação artística de um asteroide potencialmente perigoso passando perto da Terra. Crédito: Marti Bug Catcher - Shutterstock

Em outubro de 2020, cientistas da NASA coletaram amostras de poeira e pedras da superfície do asteroide Bennu, que estava em órbita por cerca de dois anos. Esse foi o primeiro material deste tipo coletado e pode ajudar cientistas e astrônomos a responderem uma pergunta que ainda os intriga: quantos anos tem um asteroide?

Enquanto pesquisadores já sabem como esses astros nascem e morrem, ainda não conseguiram determinar por quanto tempo eles vivem — alguns estimam que os mais antigos tenham entre oito e 10 bilhões de anos.

Como nasce um asteroide

  • De acordo com pesquisadores, para desvendar quanto tempo um asteroide vive, é preciso saber como ele é formado.
  • Esses astros do nosso sistema solar nasceram da fundição de poeira e material rochoso do disco protoplanetário, um tipo de sistema estelar, há cerca de 4.5 bilhões de anos.
  • Ao longo do tempo, eles foram coletando mais e mais materiais à deriva no espaço e aumentaram de tamanho. Além disso, alguns colidiram uns com os outros e formaram asteroides ainda maiores.
  • Ainda, alguns formaram planetas, como a própria Terra, luas ou cometas.
  • Eles normalmente vivem no cinturão de asteroides, entre os planetas Marte e Júpiter, mas alguns eventualmente saem de lá e viajam através do espaço, como o Bennu.
Representação artística de um asteroide passando perto da Terra (Crédito: Diego Barucco – Shutterstock)

Como eles morrem

  • Para determinar a idade de um asteroide, também é necessário entender como ele morre. Isso porque é nesse processo que está um dos grandes problemas.

Asteroides normalmente são irregulares e surgem da aglutinação de materiais. No entanto, ao colidirem com outros astros, serem submetidos a uma radiação solar maior do que podem aguentar ou perderem água de seu interior, eles podem quebrar em diversas partículas.

Aí é que está o problema: ao quebrarem, eles formam novos asteroides. Ou ainda podem formar meteoros, se assumirem tamanhos menores do que o estabelecido pela NASA.

Esses astros podem se tornar cometas, meteoros, luas e até planetas (Imagem: Aunt Spray – Shutterstock)

Problema em desvendar a idade de um asteroide

  • Segundo Fred Jourdan, geocronologista da Universidade Curtin, na Austrália, à Live Science, ao quebrarem ou se unirem com outros astros, o asteroide ganha “uma segunda vida, em uma versão fragmentada do asteroide inicial”.
  • No entanto, eles continuam sendo resistentes, “quase indestrutíveis”, de acordo com Jourdan.
  • Assim, apesar de estarem em constante transformação, os astros dificilmente desaparecem e podem ter bilhões de anos.
  • Cientistas esperam descobrir mais sobre a idade de um asteroide específico, o Bennu, quando as suas amostras chegarem à Terra nos próximos meses.

Com informações de Space.com

Fonte: Olhar Digital | Por Vitoria Lopes Gomez, editado por Bruno Capozzi 

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore