fbpx

Real Digital agora é Drex; saiba mais sobre a nova moeda

O Banco Central do Brasil anunciou que o Real Digital, que será a primeira moeda virtual brasileira, agora se chamará Drex
Imagem: Banco Central/Divulgação

O Banco Central do Brasil (BC) divulgou o nome escolhido para a primeira moeda digital brasileira. O anúncio foi feito em uma live do BC, onde foi revelado que o Real Digital se chamará Drex. Esta moeda servirá como uma nova expressão das cédulas físicas emitidas pelo Banco Central.

“O Drex, anteriormente conhecido por Real Digital, propiciará ambiente seguro e regulado para a geração de novos negócios, e acesso mais democrático aos benefícios da digitalização da economia a cidadãos e empreendedores.”

Banco Central

O que é Drex e como a moeda funcionará

  • O Banco Central do Brasil está liderando o desenvolvimento da moeda digital Drex.
  • A moeda Drex é uma Central Bank Digital Currency (CBDC), com funções semelhantes ao PIX, permitindo pagamentos instantâneos, mas com recursos adicionais.
  • Além das funcionalidades de pagamentos, a Drex permitirá a compra e venda de títulos públicos.
  • O Banco Central será o emissor da moeda Drex, e a custódia será supervisionada pela própria instituição.
  • Pessoas e empresas poderão adquirir a moeda Drex entregando reais físicos, que serão convertidos em reais digitais emitidos pelo Banco Central, e vice-versa.
  • A operação de troca será intermediada por participantes do sistema financeiro ou de pagamentos autorizados pelo Banco Central.
  • Os bancos não poderão emprestar esses recursos a terceiros, como acontece com o Real físico.
  • A Drex permitirá transações financeiras, transferências, pagamentos de contas, boletos e impostos, além de possibilitar a conversão entre reais digitais e depósitos bancários convencionais.
  • Os recursos não terão uma correção automática e haverá uma garantia de segurança jurídica, cibernética e de privacidade nas transações.
  • A moeda será desenvolvida com interoperabilidade, podendo ser utilizada em sistemas de pagamento existentes, como bancos, instituições de pagamento ou o PIX.
  • A moeda Drex terá os mesmos fundamentos e políticas econômicas que sustentam o valor e a estabilidade do real convencional.
  • Ao contrário de criptomoedas como Bitcoin e Ethereum, a Drex é emitida por uma autoridade monetária e visa fornecer um ambiente seguro e regulado para inovação empresarial.
  • Os usuários precisarão de uma carteira virtual custodiada por um agente autorizado pelo Banco Central para acessar e utilizar a moeda Drex.
  • Embora haja um custo associado ao uso da Drex, espera-se que seja menor do que as transações financeiras convencionais devido à automação e redução de intermediários, contribuindo para a democratização do acesso aos serviços financeiros.
  • A liberação oficial da moeda está programada para o final de 2024, mas ainda está em fase de testes e não tem um cronograma definitivo, segundo o coordenador da iniciativa do Real Digital pelo BC, Fabio Araújo.
Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore