fbpx

Santa Catarina soma mais de 26 mil empresas no setor de saúde

Foto: Ricardo Trida/ Secom

De acordo com dados do Painel do Sebrae de 2023, atualmente Santa Catarina conta com 26.123 empresas de saúde. As microempresas somam o maior número, 15.914 estabelecimentos, em seguida aparecem os MEIs (4.115) e as Empresas de Pequeno Porte ( 2.957). Além disso, o Estado registra 4,7 mil estabelecimentos no setor de farmácia. Os números são de pesquisa divulgada em julho com dados de abril de 2023. 

As cidades que mais possuem empresas no setor de saúde são Florianópolis (4.212) Joinville (2.252), Blumenau (1.656),  Balneário Camboriú (1.199) e São José (1.092).

Para o secretário da Indústria, do Comércio e do Serviço (Sicos), Silvio Dreveck, o setor de serviços é uma parte importante da economia, seja na indústria, com disponibilização de equipamentos,  no comércio, como as farmácias, ou nos serviços, como os atendimentos médicos. “O mercado de saúde está em constante evolução, tem seus desafios e oportunidades para quem atua no ramo. O empresário ou o empreendedor precisa se atualizar quase diariamente, seja com conhecimento ou no investimento de novas tecnologias. Temos incentivos fiscais como o Prodec que podem servir para impulsionar uma indústria do ramo ou ainda o Juro Zero uma maneira do MEI crescer”, destaca.

O diretor de Micro e Pequena Empresa e Planejamento da Sicos, Fabiano Ceretta, explica que “precisamos criar políticas públicas para garantir a longevidade desses estabelecimentos, bem como orientar as empresas a fornecerem serviços de saúde de alta qualidade e acessíveis para todos, o que é crucial para a saúde pública”.

“Importante pontuar que os movimentos do governo vem de encontro aos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU, como o de Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades”. Além disso, muitos outros ODS estão indiretamente relacionados à saúde, pois fatores como pobreza, educação, igualdade de gênero e mudanças climáticas têm um grande impacto na saúde da população. Portanto, estamos trabalhando para que as políticas públicas do estado de Santa Catarina ajudem a direcionar as empresas da área de saúde para alcançar esses ODS, tendo assim um impacto significativo tanto na saúde como na sustentabilidade global. Atualmente, temos incentivos importantes como o Juro Zero que auxilia os MEIs e estamos na fase final do desenho do Pronampe SC, que vai atingir as microempresas, que somam o maior número de estabelecimentos no setor de saúde. São benefícios que podem ser usados, por exemplo, para investimentos tecnológicos e Inovação, tendências nessas empresas, principalmente após a pandemia que acelerou a digitalização”, complementa Ceretta.

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore