fbpx

A Terra já foi tão quente quanto é hoje?

Pesquisadores concluíram que a Terra entrou em um novo estado climático não visto em mais de 100 mil anos
magem: Piyaset/ Shutterstock

O ano de 2023 tem sido marcado por recordes de calor. Essa é mais uma faceta do aquecimento global e reforça a necessidade de ações objetivas para combater as mudanças climáticas. No entanto, uma parcela da população insiste em contestar os cientistas, defendendo que picos de calor fazem parte da história do nosso planeta. Para encerrar qualquer tipo de discussão, pesquisadores realizaram um estudo para confirmar se no passado as temperaturas já estiveram nas marcas de hoje.

Panorama atual

  • Os cientistas concluíram que a Terra entrou em um novo estado climático não visto em mais de 100 mil anos.
  • A avaliação faz parte de um um relatório publicado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC).
  • Segundo os pesquisadores, o nosso planeta já está mais de 1°C acima do que nos tempos pré-industriais.
  • Além disso, os níveis de gases de efeito estufa presentes na atmosfera indicam que as temperaturas permanecerão elevadas por séculos, mesmo que os combustíveis fósseis sejam substituídos por alternativas não poluentes.

Como calcular temperaturas do passado?

  • Para reconstruir as temperaturas de séculos atrás, quando não havia tecnologia para fazer qualquer tipo de medição, os cientistas se basearam em informações armazenadas em uma variedade de arquivos naturais.
  • No fundo de lagos e oceanos, por exemplo, existem uma variedade de evidências biológicas, químicas e físicas que oferecem pistas sobre o passado.
  • Esses materiais se acumulam continuamente ao longo do tempo e podem ser analisados extraindo um núcleo de sedimento do leito do lago ou do fundo do oceano.
  • Esses registros baseados em sedimentos são fontes ricas de informações que permitiram aos cientistas do paleoclima reconstruir temperaturas globais passadas.

Voltando no tempo

  • A temperatura média global tem flutuado entre condições glaciais e interglaciais em ciclos que duram cerca de 100.000 anos, impulsionados em grande parte por mudanças lentas e previsíveis na órbita da Terra.
  • Atualmente, estamos em um período interglacial que começou há cerca de 12.000 anos, quando as camadas de gelo recuaram e os gases de efeito estufa aumentaram.
  • Olhando para esse período, a temperatura global média ao longo de vários séculos pode ter atingido o pico há cerca de 6 mil anos, mas provavelmente, segundo os cientistas, não excedeu o nível de aquecimento global registrado hoje.

Temperatura no período interglacial

  • Os pesquisadores ainda confirmaram que as temperaturas médias globais continuaram a aumentar durante o período interglacial, há 100 mil anos
  • Mesmo assim não há evidências de que as temperaturas tenham atingido as marcas pré-industriais durante esse período.
  • Voltando ainda mais ao passado, para o período interglacial anterior, que atingiu o pico há cerca de 125 mil anos, há evidências de temperaturas mais quentes.
  • Os dados sugerem que os termômetros chegaram a cerca de 1,5°C acima dos níveis pré-industriais, temperatura muito semelhante da registrada hoje.

Futuro

    • No entanto, análises apontam que se as emissões de gases de efeito estufa não forem diminuídas, a Terra pode atingir marcas de aproximadamente 3°C acima dos níveis pré-industriais até o final do século.
    • Nesse contexto, seria necessário voltar milhões de anos para tentar encontrar um cenário tão quente.

    Com informações de IFLScience.

Fonte: Olhar Digital | Por Alessandro Di Lorenzo, editado por Bruno Capozzi 

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore