fbpx

Calor extremo: água da costa da Flórida bate recorde mundial de alta temperatura

Na segunda-feira (24), águas rasas da Flórida estabeleceram um novo recorde mundial de altas temperaturas marinhas ao passar de 38ºC
Diagrama mostra as altas temperaturas registradas nas águas da Flórida e o impacto nas áreas de recifes de coral. Crédito: NOAA/Monitoramento por satélite do Coral Reef Watch e perspectivas modeladas

Águas rasas no sul da Flórida chegaram a 38,4ºC por várias horas na segunda-feira (24), potencialmente estabelecendo um novo recorde mundial de altas temperaturas marinhas. De acordo com a agência de notícias AFP, as leituras foram feitas de uma única boia em Manatee Bay, cerca de 60 km a sudoeste de Miami, a 1,5 metro de profundidade.

Manatee Bay, a cerca de 60 km a sudoeste de Miami, registrou temperatura recorde de 38,4ºC nesta segunda-feira (24). Crédito: Unwind – Shutterstock

Jeff Masters, meteorologista e ex-cientista do governo, disse no Twitter que, embora não houvesse um recorde mundial oficial de temperatura da superfície do mar, um artigo científico de 2020 descobriu que a alta anterior pode ter sido de 37,6ºC registrada na Baía do Kuwait.

Ele diz, no entanto, que como a nova medição foi feita perto de terra, “a contaminação da medição por efeitos de solo e matéria orgânica na água pode invalidar o registro”.

Embora essas condições semelhantes a uma sauna possam ser agradáveis para alguns humanos, o calor extremo sustentado é devastador para os ecossistemas de recifes de coral e as espécies que deles dependem.

Cerca de 25% de todas as espécies marinhas são encontradas nos recifes de coral ou ao redor deles, rivalizando com a biodiversidade das florestas tropicais, de acordo com a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA.

Mar Mediterrâneo também atinge temperatura mais alta já registrada

Também na segunda-feira, o Mar Mediterrâneo atingiu sua temperatura mais alta já registrada, durante uma onda de calor excepcional. “Atingimos um novo recorde na temperatura média diária da superfície do mar do Mediterrâneo: 28,71ºC”, revelou o Instituto de Ciências do Mar da Espanha ao jornal Le Mounde.

Segundo a organização, o recorde anterior era de 23 de agosto de 2003, com mediana de 28,25ºC.

 

Fonte: Olhar Digital | Por Flavia Correia 

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore