fbpx

Desbravando o futuro: Polo de Animação em SC

indústria criativa é um universo que abrange atividades relacionadas à cultura, arte, design, mídia e tecnologia. Ela desempenha um papel crucial na geração de empregos, renda e enriquecimento cultural

Foto: divulgação.

No Brasil, esse setor representa aproximadamente 2,6% do PIB e emprega mais de 8 milhões de pessoas, segundo o estudo de 2023 Economia Criativa no Brasil: Tendências e Desafios, da FGV. 

A animação é um dos segmentos mais promissores da indústria criativa, com um mercado global em constante expansão. 

O Brasil é um país com grande potencial para o desenvolvimento da animação, com uma mão de obra qualificada e um mercado consumidor crescente.

Polo de animação de Santa Catarina: a revolução está chegando

Com o objetivo de capitalizar esse potencial, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) está desenvolvendo o Polo de Animação de Santa Catarina

Trata-se de um projeto de longo prazo voltado a impulsionar o desenvolvimento da indústria de animação no estado e no país, com metas ambiciosas, como:

  • Uma das principais contribuições do Polo é ter equipamentos de alto valor agregado que servirão para apoiar projetos das empresas de animação.
  • Outro ponto importante é a formação de mão de obra qualificada para atender as necessidades destas empresas.
  • Não deixando de lado a possibilidade de realizar a gestão de grandes projetos e a captação de recursos que podem agrupar várias empresas do setor.

O Polo de Animação de Santa Catarina será fornecedor de mão de obra qualificada, equipamentos de alto valor agregado e processos inovadores que auxiliem no dia a dia da vida das empresas“, destaca o professor Milton Luiz Horn Vieira, coordenador do TECMIDIA e do DesignLAB da UFSC.

Para atingir esses objetivos, o projeto adotará estratégias como:

  • Realizar um estudo detalhado para embasar o Plano de Ação do Polo de Animação em Santa Catarina.
  • Desenvolver oportunidades de capacitação e linhas de pesquisa alinhadas com as demandas da indústria de animação.
  • Investir na modernização e equipamento dos laboratórios da UFSC para atender às exigências tecnológicas da produção de animação.
  • Promover eventos, workshops e conferências para atrair talentos, investidores e profissionais da indústria.
  • Buscar financiamentos públicos e privados para sustentar as atividades do Polo de Animação.
  • Estabelecer redes de contatos, parcerias estratégicas e colaborações com estúdios de animação, empresas do setor, artistas, acadêmicos e profissionais da indústria.
  • Elaborar estratégias de marketing e comunicação para promover o Polo de Animação, tanto em âmbito local quanto nacional e internacional.

Polo de Animação de Santa Catarina possui o potencial de gerar um impacto positivo significativo para o estado e o país, incluindo:

  • Criação de empregos e aumento da renda, contribuindo para o desenvolvimento econômico.
  • Geração de valor cultural ao divulgar a cultura e arte brasileira globalmente.
  • Promoção da inovação, contribuindo para o desenvolvimento contínuo da indústria criativa.

No momento o que precisamos é conseguir o maior número de empresas que apoiem a proposta para mostrar representatividade junto aos órgãos fomentadores que nós existimos e estamos trabalhando… que não existe apenas o eixo Rio-São Paulo no Brasil”, ressalta.

TECMIDIA e o DesignLAB estão de portas abertas para que todos possam conhecer as suas instalações e os projetos de pesquisa e de apoio a comunidade que estão sendo desenvolvidos no momento. Também estão aceitando novos desafios que ajudem a economia criativa a fixar sólidas raízes em nossa região.

Basta entrar em contato e agendar uma visita pelos telefones (48) 99983-1214 (WhatsApp) ou (48) 3721-5700, pelo nosso site, ou diretamente com o professor por e-mail milton.vieira@ufsc.br 

Fonte: Economia SC / Maycon Souza

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital

No Brasil, os investimentos no último ano totalizaram 455 negócios e um volume aportado de US$ 1,9 bilhão. Com base nesses dados, o país representou 61,2% dos investimentos na região latino-americana em termos de quantidade de negócios.

Ao considerar as 455 rodadas mapeadas, o número indica uma redução de 51,1% no volume de deals em comparação com o ano anterior. Em termos financeiros, o último ano também apresenta uma diminuição significativa de 56,8%.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore