fbpx

Pesquisadora de Santa Catarina é segunda colocada em prêmio nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação

Professora da UFSC teve o trabalho reconhecido como Pesquisador(a) Destaque, na subcategoria Ciências Exatas
 
(Foto: Kennedy Barros/ Divulgação Confap)

O trabalho desenvolvido em Santa Catarina foi reverenciado no Prêmio Confap de Ciência, Tecnologia e Inovação – Professora Johanna Döbereiner – Edição 2023, entregue nesta quarta-feira, 13, em Brasília. A professora doutora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Regina de Fatima Peralta Muniz Moreira, ficou em segundo lugar na categoria Pesquisador(a) Destaque, subcategoria Ciências Exatas. A pesquisadora recebeu o prêmio durante a solenidade de abertura do 63º Fórum Nacional Consecti & Confap.

A premiação é realizada pelo Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), com patrocínio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), e apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Tem como objetivo selecionar pesquisadores com trabalhos que contribuam para o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) e profissionais da área de comunicação que atuem na divulgação da CTI.

O nome da professora foi indicado para a terceira edição do Prêmio Confap por meio de edital da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). Confira todos os premiados.

Diretora de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapesc, Valeska Tratsk e professora Regina Moreira.

Regina enfatiza que ter recebido a premiação a fez lembrar dos momentos de sua carreira e das pessoas que contribuíram com o desenvolvimento de seu trabalho. Segundo ela, foi uma honra ter sido indicada pela UFSC, onde atua como professora e pesquisadora, e ter sido selecionada pela Fapesc dentre tantos profissionais altamente gabaritados que atuam em Santa Catarina.

“Ter recebido essa homenagem é realmente muito emocionante para qualquer profissional que esteja trabalhando há tantos anos na ciência e na tecnologia. Chegar até a cerimônia final e conseguir o segundo lugar realmente me faz pensar em toda a minha carreira, todas as dificuldades, todos os êxitos, em muita gente que passou pelo meu laboratório, em todos os alunos que contribuíram com o meu trabalho”, ressalta Regina. “Não posso deixar de mencionar o fato de que, como representante das mulheres na ciência, me sinto ainda mais honrada. É uma imensa alegria poder compartilhar essa vitória com outras pesquisadoras”.

O presidente da Fapesc, Fábio Wagner Pinto, ressalta a importância deste reconhecimento aos profissionais que dedicam seu tempo, seus esforços e seu trabalho em prol do desenvolvimento da ciência e da tecnologia. “Santa Cataria estar neste palco hoje é muito significativo. Temos pesquisadores competentes e qualificados que têm levado o estado para a vitrine da pesquisa nacional. A professora Regina, que tem um trabalho ímpar, está aqui representando muito bem Santa Catarina”.

Doutora em Química atua em temas como tratamento de efluentes e processos oxidativos avançados

Com graduação em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Maringá, mestrado e doutorado em Química pela UFSC e pós-doutorado na Universidade de Porto, Regina é professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química da UFSC. Possui experiência na área de Engenharia Química, com ênfase em tratamentos e aproveitamento de rejeitos e aplicação de processos nanotecnológicos, atuando principalmente nos temas: tratamento de efluentes, adsorção, processos oxidativos avançados e catálise heterogênea.

A pesquisadora ainda é membro de comitês científicos da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Faz parte do comitê gestor do INCT Midas, um projeto dentro do Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que tem como objetivo desenvolver a ciência aplicada de ponta nas áreas de química, engenharia, materiais e processos que gerem tecnologias ambientais de alto potencial aplicado para a valoração de resíduos e materiais renováveis.

Prêmio Confap de CTI

A terceira edição do Prêmio Confap reconheceu o trabalho 15 pesquisadores e três profissionais de comunicação em seis categorias: Pesquisador(a) Destaque, nas subcategorias Ciências da Vida, Ciências Exatas e Ciências Humanas; Pesquisador(a) Inovador(a), nas subcategorias Inovação para o Setor Empresarial e Inovação para o Setor Público e Profissional de Comunicação.

A entrega da honraria ocorreu durante o 63º Fórum Nacional Consecti & Confap, realizado pelo Conselho Nacional de Secretários para Assuntos de Ciência Tecnologia e Inovação (Consecti) e pelo Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (Fapdf). O evento reuniu secretários estaduais de CTI, presidentes e equipes técnicas das 27 Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs).

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore