fbpx

Caso raríssimo: mulher é atingida por meteorito na França

Mulher francesa foi atingida por um meteorito enquanto tomava café com uma amiga em um terraço; ela ficou com um hematoma leve
Meteorito Santa Filomena, primeiro detrito espacial recebido pelo Museu Nacional após o incêndio de 2018. Crédito: Diogo Vasconcellos

Um caso extremamente raro foi registrado na França. Uma mulher foi atingida por um meteorito enquanto tomava café com uma amiga em um terraço. O fato foi noticiado pelo jornal francês les Dernières Nouvelles d’Alsace (DNA) e ocorreu no dia 6 de julho em Schirmeck, no leste do país.

“Pensei que fosse um animal”, disse a mulher

  • A mulher, que preferiu não se identificar, afirmou que ouviu um estrondo, mas nunca imaginou que se tratasse de um meteorito.
  • “No segundo que se seguiu, senti um choque nas costelas. Pensei que fosse um animal, um morcego! Pensamos que era um pedaço de cimento, aquele que aplicamos nas telhas. Mas não tinha a cor”, disse ela.
  • A francesa, então, recolheu a pequena pedra e mostrou o objeto ao geólogo Thierry Rebmann.
  • Em entrevista ao jornal francês, ele afirmou que a rocha pesava uns 50 gramas e parecia conter uma mistura de ferro e silício.
  • “Esta pedra parece uma rocha vulcânica. É uma pedra que atravessa a atmosfera da Terra, está queimada por causa do oxigénio e do atrito”, explicou.
  • A mulher teve apenas um hematoma e passa bem.
Meteorito que atingiu mulher na França tinha cerca de 50 gramas (Imagem: DNA /Jean-Stéphane Arnold)

O que são meteoritos?

  • Meteoritos são pedaços de rochas espaciais que caem na Terra após resistirem a uma passagem violenta pela atmosfera do planeta, gerando meteoros (rastros luminosos popularmente conhecidos como estrelas cadentes).
  • Ou seja, é o que “sobra” da queima desses detritos e acaba colidindo com a superfície ou mergulhando no oceano.
  • Segundo a Nasa, quase 50 toneladas de material meteorítico caiam na Terra todos os dias, mas a maior parte é extremamente pequena e cai nos oceanos, que cobrem cerca de 70% da superfície do planeta.

Chance de um a cada 100 milhões

  • O geólogo Thierry Rebmann ainda destacou que as chances de uma pessoas ser atingida por um meteorito são muito baixas.
  • “Encontrar um meteorito já é raro, mas que ele caia sobre você do céu é um caso quase único. Não temos isso há décadas em nossas regiões. É hiper raro e da ordem de uma chance em 100 milhões”, acrescentou o especialista.
  • O primeiro caso confirmado de um meteorito atingindo uma pessoa ocorreu nos Estados Unidos há quase 70 anos.
  • Ann Hodges, de Sylacauga, no Alabama, ficou com hematomas graves após um meteorito de 8 quilos cair sobre o telhado da casa dela em novembro de 1954.

Com informações de Newsweek.

Fonte: Olhar Digital | Por Alessandro Di Lorenzo, editado por Bruno Capozzi

Compartilhe este conteúdo

Conteúdos Relacionados

Siga a Ascenda Digital
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore